Secretário de Educação anuncia avanços para o fim dos sábados letivos em 2019

image_pdfimage_print

Metade dos sábados planejados para 2018 poderão ser cumpridos com atividades semipresenciais

O atual governo continua avançando no diálogo com os profissionais da Educação. Desde que o prefeito Dr. Adriano Moreno assumiu a gestão da Prefeitura de Cabo Frio, muitos avanços foram conquistados para o município. Na Educação, a valorização dos profissionais e a construção de uma comunicação democrática têm garantido importantes conquistas, como a decisão de pagamentos atrasados, descongelamento dos triênios, garantia do calendário de pagamentos e, agora, o caminho para a finalização dos sábados letivos para 2019.

O Secretário Municipal de Educação, Claudio Leitão, informou à categoria dos profissionais da Rede Municipal de Ensino que metade dos sábados letivos programados para 2018  poderão ser cumpridos de forma semipresencial. A decisão foi anunciada oficialmente pela Secretaria Municipal de Educação (Seme), na noite de terça-feira (07) por meio de circular às Unidades de Ensino.

A intenção do atual governo municipal é libertar de uma vez por todas os traumas sofridos desde 2015. “Para além de todos os entraves institucionais por que passa o município de Cabo Frio, a situação de caos político, financeiro e administrativo chegou a seu limite com a cidade passando por uma eleição suplementar, fato este que ocasionou a mudança do prefeito municipal e todo seu staff. Enquanto gestor atual da pasta da Educação Municipal, informo que 50% (cinquenta por cento) dos sábados letivos propostos nos calendários escolares das Unidades Educacionais da Rede Municipal de Ensino de Cabo Frio poderão ser cumpridos através de atividades semipresenciais”, declarou o secretário de Educação.

A secretária adjunta de Educação, Denize Alvarenga, comemora a conquista. “Esta conjuntura demorou mais do que deveria para ser resolvida. Os atrasos prejudicaram as unidades escolares a construírem um planejamento para 2018. Estou extremamente feliz e realizada por esta situação estar, finalmente, resolvida”, afirmou.

O ano letivo de 2018 iniciou tardiamente e, por esse motivo, foi impossível fugir das atividades nos sábados letivos, uma vez que a legislação obriga o cumprimento de 200 dias do calendário escolar. O cenário caótico é consequência das decisões políticas tomadas pelo Governo Municipal de 2015, que culminaram em um colapso na Educação de Cabo Frio. Os servidores ficaram meses sem receber seus salários e direitos trabalhistas por parte do Governo Municipal, gerando uma série de greves e paralisações. As decisões da então gestão provocaram uma calamidade pública, promovendo caos e instabilidade em todas as áreas da cidade, especialmente na Educação.

Os prejuízos sofridos pelos alunos e a população de Cabo Frio foram inumeráveis. Com as escolas paralisadas, muitos estudantes interromperam os estudos ou migraram para outras redes de ensino, provocando considerável evasão escolar na rede municipal. Com isso, o ano letivo de 2016 só pôde ser cumprido em 2017, e o de 2017 em 2018. A decisão integra os grandes esforços da atual gestão da Seme para acabar com os sábados letivos, garantindo um recomeço digno e respeitável para a Educação de Cabo Frio.