Palestra sobre BNCC reúne representantes de 11 municípios

image_pdfimage_print

Com transmissão ao vivo, a professora mestra Cleuza Rodrigues Repulho ministrou palestra sobre a Base Nacional Comum Curricular, com o tema “BNCC e Regime de Colaboração”, durante o Encontro Regional de Secretarias de Educação, realizado em Cabo Frio, nesta sexta-feira (29). O encontro ocorreu no Teatro Municipal Inah Azevedo Mureb e contou com a presença de representantes de 11 municípios. O coral de alunos da Escola Municipal Professor Edilson Duarte, sob a regência da professora Tânia Márcia, fez uma participação especial, cantando o Hino de Cabo Frio à capela.

O prefeito em exercício Aquiles Barreto, durante a abertura do encontro, destacou a importância da regionalização do ensino, respeitando as peculiaridades de cada comunidade. “A Educação de qualidade é para os nossos alunos”, ressaltou o prefeito. Para o secretário de Educação de Cabo Frio, Alessandro Teixeira, a integração entre os municípios é vital para a evolução das redes. “A Educação é um exercício plural e não singular. Precisamos avançar, ir além nas pautas pedagógica e administrativa”, enfatizou Alessandro. A superintendente de Gestão Pedagógica e Políticas Educacionais da Secretaria, Márcia Tardelli, reiterou a importância do trabalho coletivo. “Os municípios precisam fortalecer o trabalho conjunto, num alinhamento dos currículos e projetos político-pedagógicos para que cheguem às salas de aulas e sejam efetivados”, destacou Tardelli.

Na ocasião, a Secretaria de Educação lançou a Cartilha para uma Educação Antirracista, disponível no site oficial, uma iniciativa da Coordenação de História e Cultura Afro e Indígena do município. “Precisamos superar o racismo na Educação e na sociedade, ampliando a discussão, construindo e reconstruindo conceitos”, enfatizou a coordenadora responsável pelo projeto, Márcia Fonseca.

Palestra

Professora Cleuza, consultora sênior da Fundação Lemann, compartilhou conceitos importantes da Base Nacional, que deve ser implantada por todas as redes públicas e iniciativa privada até 2019. A base já está definida para os segmentos da Educação Infantil e Ensino Fundamental. “A BNCC é o começo da construção, não é o fim. Ela traça as diretrizes dos conhecimentos que alunos de todo o Brasil precisam saber, dando o rumo e equidade da Educação”, pontuou a palestrante, enfatizando que as questões locais podem e devem ser incluídas. Professora Cleuza lembrou que a conjugação dos 200 dias letivos e o cumprimento das 800 horas (mínimo), previstos em Lei, permanecem como regra para o cumprimento do ano letivo. A BNCC traz na sua estrutura dez competências gerais que devem ser levadas em conta no processo educacional e a professora lembrou que eles precisam estar relacionados. “O grande desafio da Base é chegar até a sala de aula, nos planos de aula do professor”, indicou, falando ainda da progressão da aprendizagem e da intencionalidade educativa.

Cleuza Repulho aproveitou a oportunidade para convidar os municípios presentes a uma construção coletiva, citando como exemplo consórcios criados para tratar de questões comuns a determinadas regiões. Falou também da importância da construção de uma base estadual. Cleuza Repulho já ministrou oficinas sobre a BNCC para mais de dez mil professores em todo Brasil, além de palestras em 12 fóruns estaduais da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

Encontro

O Encontro Regional, organizado pela Secretaria Municipal de Educação de Cabo Frio em parceria com a Fundação Lemann teve a presença de representantes das secretarias de Educação de Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Casimiro de Abreu, Iguaba Grande, Macaé, Maricá, São Pedro da Aldeia, Saquarema e Quissamã. O evento contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Cabo Frio, Câmara Municipal de Cabo Frio, Teatro Municipal, Escola Edilson Duarte, Universidade Veiga de Almeida e D&C Móveis Planejados.

Acesse aqui o material disponibilizado pela palestrante sobre a BNCC.

Acesse a Cartilha para uma Educação Antirracista.