Rede Municipal recebe treinamento do Instituto Nacional de Surdos

image_pdfimage_print

Professores da Rede Municipal de Cabo Frio participaram da III Assessoria Técnica do Instituto Nacional de Surdos (INES), de 8 a 10 de maio, no auditório da Escola Municipal Maestro Rui Capdeville. Cerca de 40 profissionais receberam treinamento sobre a Língua Portuguesa como segunda língua para surdos e construção de materiais didáticos, ministrado pelos técnicos Raquel Batista, Isabel Mallet, Ronaldo Gonçalves e Lívia Buscaio.

A gerente de Educação Especial da SEME, Karla Medeiros, acredita que a capacitação contribua para despertar nos profissionais a busca por uma ação docente efetiva e que promova aprendizagens significativas para o alunado. “A formação favorece o aperfeiçoamento dos saberes necessários à atividade pedagógica diária”, enfatiza Karla. 

A psicopedagoga Rosinete Souza, que trabalha com alunos surdos desde 2015 e, atualmente, é professora da Sala de Recursos Multifuncionais da escola que sediou o treinamento concorda. “O curso contribuiu positivamente, trazendo dinâmicas e motivações inovadoras para a atuação do professor desta área”, diz. A professora Regina Célia, da Sala de Recursos da Escola Municipal João Evangelista dos Santos, conta que foi motivada a conhecer mais sobre o assunto quando teve a oportunidade de ter um aluno surdo. “O embasamento teórico, as experiências compartilhadas, as atividades realizadas e a dinâmica proposta foram bastante motivadoras e de qualidade”, considera ao avaliar a participação no curso.

A Rede Municipal possui a Escola Municipal Arlete Rosa Castanho é referência na educação de surdos, com cerca de 60 alunos, da Educação Infantil ao Ensino Médio, oferecendo educação bilíngue – em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e em Língua Portuguesa –, além de 37 Salas de Recursos, que são locais adaptados para atender alunos com deficiência.

Karla Medeiros lembra que a falta de capacitação dos professores na área da educação especial é uma das dificuldades para a inclusão dos alunos na classe regular e as parcerias com instituições renomadas contribuem para o fazer pedagógico do corpo docente. O INES, órgão do Ministério da Educação, tem por objetivo desenvolver e divulgar conhecimentos científicos e tecnológicos na área da surdez em todo o país e também subsidia a Política Nacional de Educação.